Espalhe por ai:

A TIC Domicílios 2020, pesquisa que estuda o uso das TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) nas residências brasileiras, apontou que há cerca de 152 milhões de usuários de internet no Brasil, o que corresponde a 81% da população acima de 10 anos de idade do país.

Em geral, as taxas de uso de computadores e aparelhos celulares aumentaram em relação ao ano de 2019, o que o Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br) atribui à pandemia da Covid-19 e a necessidade do trabalho e estudo remotos.

“Durante a pandemia a Internet foi mais demandada em razão da migração de atividades essenciais para o ambiente digital. Os resultados mostram a resiliência da rede em um cenário de crise sanitária”, aponta Alexandre Barbosa, gerente do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), em nota divulgada pela organização.

O levantamento encontrou maiores números de usuários da internet do que em 2019, em especial nas zonas rurais, entre a população idosa, entre aqueles que possuem o Ensino Fundamental, as mulheres e as classes DE.

O centro de pesquisa avalia que, apesar de um crescimento significativo em setores historicamente vulneráveis da sociedade brasileira, as classes mais altas ainda são as maiores usuárias das TICs.

A maioria dos conectados são jovens, escolarizados e de classes mais altas, afirma Barbosa.

Um dado interessante revelado pelo estudo é o crescimento das transações financeiras realizadas digitalmente, que têm ganhado mais espaço nas classes C e DE, passando para 43% contra 33% em 2019.

O Cetic.br entrevistou moradores de 5.590 domicílios majoritariamente via ligações telefônicas, em razão das medidas de contenção da Covid-19.

Reprodução: CNN

Espalhe por ai: