Espalhe por ai:

Após a instituição de uma comissão para verificar o registro de bens do Vitória, dois equipamentos foram devolvidos à academia do clube nesta quinta-feira. O presidente da comissão, Bruno Torres, confirmou que os aparelhos estavam em posse do presidente afastado, Paulo Carneiro. A informação foi publicada pelo site Bahia Notícias e confirmada pelo ge.

A comissão havia sido constituída oficialmente nesta tarde, após a publicação de uma portaria no site do clube. Segundo Torres, os equipamentos foram devolvidos depois da divulgação do documento.

– Ontem [quarta-feira] houve a primeira reunião da comissão. Editamos uma portaria hoje à tarde, estabelecendo o rito e os procedimentos pelos quais seria realizada a apuração das denúncias que tinham sido veiculadas em diversos sites esportivos. Essa sindicância foi publicada no site do clube hoje à tarde. E, após a publicação, tomamos conhecimento, através de uma ligação recebida do próprio clube, dizendo que dois equipamentos envolvidos neste suposto sumiço teriam sido entregues nas dependências do Barradão – disse, referindo-se a reportagens veiculadas no início desta semana pelos sites Galáticos Online e Bahia Notícias.

Com isso, não há necessidade mais de saber se eram ou não do clube, já que, se foi devolvido, quer dizer que a pessoa que estava em posse dos equipamentos efetivamente não era a real proprietária e titular destes”, completa.

Agora, a comissão vai fazer um relatório, que será encaminhado à Comissão de Ética do clube.

– Abrevia um pouco o trabalho da comissão. Vamos estar concluindo os relatórios na próxima semana, encaminhando para o Conselho Diretor e Comissão de Ética, para as providências devidas. Não cabe a nós laborar. É um processo que vai ser aberto agora nas instâncias de poder competentes, até que seja deliberado quais as consequências legais desse ato de apropriação – informou Bruno Torres.

O estatuto do Vitória prevê exclusão do quadro de associados, em caso de apropriação “de qualquer quantia, valor ou bem pertencente ao” clube.

Torres enviou ao ge uma imagem dos equipamentos que haviam sido retirados das dependências do clube. As fotos haviam sido usadas em um anúncio de locação de um imóvel pertencente a Paulo Carneiro.

– A denúncia partiu através da existência de um anúncio da locação da casa dele, com imagens de dois equipamentos muito similares aos existentes na academia do clube – contou Bruno Torres.

Procurado pela reportagem, Paulo Carneiro disse que o caso era uma questão política, perseguição pessoa e, por respeito à sua história, não iria se posicionar. No início da semana, no entanto, o ge teve acesso a um áudio vazado do gestor, que comentava o assunto.

– Estão tentando pegar uma situação ridícula para criar um processo político contra mim, né? E todo dia sai de casa um bobo e um sabido. Você precisa escolher de que lado você está. Um cara com minha história, minha estatura, você acha que vai pegar equipamento do Vitória? Mais fácil dar equipamento ao Vitória que pegar, você não acha? Pegar, para quê? Com que objetivo? Por que não pensam as pessoas, não refletem? – pergunta Paulo Carneiro, na mensagem.

O dirigente concedeu entrevista recente ao podcast Segue o BAba, quando disse ser vítima de um golpe [ouça, acima, o episódio completo].

– Hoje o presidente do Conselho e o seu Conselho estão reduzindo o mandato do presidente eleito por uma questão política, absurda, de denúncias vazias – afirmou, na ocasião.

Eleito em 2019, Paulo Carneiro está afastado da presidência do Vitória desde o mês de setembro, quando foi acatado parecer do Conselho de Ética, que recomendava apuração de possíveis infrações em sua gestão. O presidente do Conselho Deliberativo, Fábio Mota, é o presidente em exercício, já que Luiz Henrique Viana pediu licença para tratar a saúde.

Espalhe por ai: