Informação e conhecimento sem fronteiras

Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Bahia/Editorial

Quando, se olhar para trás, dá arrepios.

Quais os fantasmas que assustam os que manipulam o dinheiro público?

Quando, se olhar para trás, dá arrepios.
Editoria de Arte/TV Jequié
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A vida pública precisa de enorme cautela, principalmente quando o erário público passa pelas mãos. É necessário a consciência plena em saber que aquele dinheiro é do povo. Somente do povo.

PECADO E  MALDIÇÃO

Pecados até podem ser perdoados por Deus, porque muitas vezes são cometidos de forma involuntária, por falta de informação, de conhecimento, de pura ignorância, por não conhecer a palavra, por estar movido pelas emoções, talvez. Mas, quando se erra de forma consciente, porposital e de má fé, ainda mais quando se trata do dinheiro público, esse ato pode se converter em maldição, que é a consequência do pecado para a própria pessoa, Entretanto, a graça de Deus está disponivel para ambos os casos. Mas, a justiça dos homens, haverá de cobrar as falhas.

"Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro". Mateus 6:24

No caso das gestões públicas, o envio de verbas pelos governos Federal e Estadual, além dos recolhimentos dos impostos, são valores que deverão ser usados para o benefício da comunidade, de uma cidade, estado ou federação.

RECURSO SAGRADO

Na ponta desse dinheiro está a grávida que necessita dos exames de pré-natal, da criança que depende da alimentação escolar, do jovem que precisa da educação, dos trabalhadores que necessitam do transporte público, dos moradores que esperam por infraestrutura nas ruas e bairros onde moram, dos acamados que esperam por medicamentos, dos adoecidos que madrugam e de humilham nas filas sem conseguir atendimento médico, dos que padecem em casa, na angústia da espera por procedimentos cirúrgicos. Serviços que salvam vidas.

Diante desses aspectos, aqueles que comentem má fé com o dinheiro público, não podem dizer que não tem medo da justiça dos homens, da justiça da terra, e que nenhuma praga o pode alcançar. Até mesmo porque, se algo lhe ocorrer em razão desse desvio de conduta, não será por consequência de pragas, e sim, por maldição.

FANTASMAS DO PASSADO

Há pessoas que não conseguem se livrar de memórias, traumas e sentimentos que viveram no passado. Essas emoções remoem e costumam repetir acontecimentos que já viveram, muitos em razão dos seus erros no passado. Um passado, talvez, o ontem mesmo, nada distante demais.

Esquecer um acontecimento de peso na vida, principalmente os traumáticos, não é tarefa fácil, ainda mais quando os fatos são marcados por acontecimentos que corroem o caráter, destroem a dignidade, macula a imagem, diante do escândalo envolvendo a Justiça, a Polícia Federal e quando tudo vai parar na imprensa, é como um vulcão em erupção. Inevitável as lavas, a fumaça tóxica e as queimaduras.

Para aqueles que não se comportam ao manusear o dinheiro do povo, não adianta usar Deus como escudo, falar em vão o Seu Nome em todos os lugares, pois mesmo antes de socorrer o corrupto, Deus usa os homens de bem para a devida correção do malfeito, com o objetivo de garantir que todos os benefícios chequem aos necessitados, sem desvios, sem peculato, em nome da retidão, da verdade e pela vida daqueles que dependem dos homens públicos para viverem com respeito e dignidade. Então, é aconselhável que se tenha receio da justiça dos homens, pois certamente, ele provém de Deus. Sem Ele nada acontece.

Nota do Autor : Qualquer semelhança com alguém é pura coincidência.

FONTE/CRÉDITOS: Emanoel Andrade
Comentários:
Emanoel Andrade

Publicado por:

Emanoel Andrade

Saiba Mais

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, responderemos assim que possível.