Informação e conhecimento sem fronteiras

Terça-feira, 23 de Abril de 2024

Bahia/Jequié

Movimento dos Atingidos por Barragens realizará plenária em Jequié

Movimento irá discutir a situação das famílias atingidas pela enchente de 2022

Movimento dos Atingidos por Barragens realizará plenária em Jequié
Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

No próximo sábado, 23/03, o Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB, os atingidos e atingidas de Jequié estarão reunidos para debater a pauta das famílias impactadas pela Barragem de Pedra e também pelas mudanças climáticas. O evento acontecerá na quadra do Residencial Mandacaru I, a partir das 19h.

O MAB

O Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB, foi criado em 1988 a partir da unificação das demandas de pequenos agricultores que, em diferentes partes do país, perdiam suas terras ou fração destas devido ao projeto de expansão assumido pelo setor elétrico brasileiro.

O MAB é definido como um movimento de caráter nacional, autônomo, de massa, de luta, com rostos regionais, sem distinção de cor da pele, gênero, orientação sexual, religião, partido político ou grau de instrução. Organização com participação e protagonismo coletivo em todos os níveis.

Tem como objetivo organizar os atingidos por barragens (antes, durante ou depois da construção dos empreendimentos), defender os interesses das populações atingidas pelo sistema de geração, distribuição e venda da energia elétrica. 

Jequié

Em dezembro de 2022, com o alto índice de chuvas registrados no estado, o volume útil da Barragem da Pedra, administrado pela CHESF, segundo o Prefeito Zé Cocá (PP), excedeu seu limite, sendo necessário liberar esse volume. Contudo, por possível falha na comunicação entre a administradora e os poderes públicos, o volume foi liberado, possivelmente, sem o devido aviso, ocasionando diversos pontos de alagamentos na cidade de Jequié e na região.

Diversas famílias foram obrigadas a sair de suas casas e procurar refúgio. O comércio varejista de Jequié também sofreu com a cheia do Rio Jequiezinho.

Após quase 2 anos do ocorrido, diversas famílias esperam providências por parte da empresa administradora da barragem da pedra. Muitas dessas famílias perderam móveis, eletrodomésticos, roupas, alimentos e outros itens. O apoio por parte da Prefeitura de Jequié, foi considerado insuficiente, segundo as famílias atingidas.

Após receber recursos do Governo Federal, a Prefeitura de Jequié entregou kits com cesta básica, colchões, água mineral e outros itens de higiene pessoal quase 4 meses após o desastre.

O ex-governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou a construção de 72 casas para as famílias atingidas. A construção dessas casas está em fase final e em breve serão entregues às famílias atingidas pela enchente de 2022.

As famílias aguardam agora, respostas e ações concretas por parte da CHESF.

FONTE/CRÉDITOS: TV Jequié
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!