Espalhe por ai:

Os ministérios da Economia e Infraestrutura planejam os últimos detalhes de um pacote de benefícios para os caminhoneiros. A categoria tem reclamado dos constantes reajustes nos preços dos combustíveis e tem causado perdas em seus ganhos. O pacote está sendo finalizado e será divulgado em partes, dentro do palácio do planalto, o pacote ganhou o nome de “Gigantes do asfalto”.

O Presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) teme ficar refém da categoria. Bolsonaro avalia que um novo movimento de paralisação dos caminhoneiros poderia afetar a economia que já está sendo abalada por conta da pandemia do novo Coronavírus., além de causar ainda mais danos à sua popularidade.

Temor do Presidente é que novo movimento grevista, afete a economia do país.

O programa para os caminhoneiros foi dividido entre medidas econômicas e outras regulatórias, a serem implementadas por meio de MPs (medidas provisórias), decretos e portarias.

A formatação deste pacote está sendo preparada pelo Ministério da Economia, enquanto diversos órgãos e iniciativas do governo perdem investimentos, como as Universidades Federais, o Censo Demográfico e até o COAF, perdem recursos e veem seu funcionamento ser sucateado.

Dentro deste pacote de medidas, está a criação de um voucher para que os caminhoneiros possam utilizar quando houver reajuste nos preços dos combustíveis, renovação de frota, isenção de impostos, além da criação de um programa de empréstimos para que os donos dos postos de gasolina possam criar uma área de descanso para os motoristas. O governo também pretende diminuir em até 95% o valor da multa por excesso de peso dos caminhões ampliando o limite de tolerância dos eixos. O Ministério da Infraestrutura também conduz um programa de recuperação e modernização das rodovias federais, com R$ 2 bilhões a obras.

Espalhe por ai: