Espalhe por ai:

O nadador Gabriel bandeira conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil nos jogos paraolímpicos de Tóquio, nesta quarta(25). Gabriel venceu a prova dos 100 metros rasos borboletas da classe s14, para atletas com deficiência intelectual, o esportista quebrou o recorde de tempo, chegando em 54,67 segundos.

Durante toda a prova, o brasileiro liderou a disputa, chegando a ter como principal adversário o britânico Reece Dunn. Que chegou a se aproximar no fina, mas Gabriel conseguiu manter a liderança e conquistou o ouro.

“Eu treinei muito para isso e felizmente consegui repetir na piscina tudo o que eu tinha planejado. Estou muito feliz”, disse o nadador, após a prova, em declaração à Federação Internacional de Paranatação.

Mais cedo, nas eliminatórias dos 100m borboleta da classe S14, o recorde paralímpico foi batido três vezes: primeiro pelo australiano Liam Schulter, com a marca de 58s38, depois por Bandeira, que venceu sua bateria com 56s78, e, por fim, por Dunn, com 55s99.

Entenda as nomenclaturas da natação nas Paraolimpíadas

Além dos quatro estilos (livre, costas, peito e borboleta), os nadadores são divididos por deficiências. As classificações sempre começam com S (de swimming), sendo que o estilo peito também é representado pela letra B, ou seja, pela sigla SB.

Do S1 ao S10, competem atletas com limitações físico-motoras. Do S11 ao S13, nadadores com deficiência visual. E no S14 nadam os esportistas com deficiência intelectual. Quanto maior o grau de comprometimento, menor o número da classe.

Espalhe por ai: