Espalhe por ai:

Com um campeonato instável e uma equipe pouco confiável, o Bahia deu ao seu torcedor a sensação de que jogaria a Série B em 2022. A possibilidade ainda é grande, mas uma combinação de resultados faz com que o Tricolor chegue na última rodada dependendo apenas das suas próprias forças para permanecer na elite do futebol nacional.

Após duas derrotas consecutivas, contra Atlético Goianiense e Atlético Mineiro, o Bahia poderia ser rebaixado com antecedência, mas os rivais Cuiabá e Juventude também seguiram sem vencer e próximos da zona da degola.

A 37ª rodada então foi a última fagulha de esperança e com uma atuação segura em uma Arena Fonte Nova mais uma vez lotada, o Bahia venceu o Fluminense em grande dia do artillheiro Gilberto. O complemento da rodada ainda teve o Cuiabá vencendo e abrindo distância de três pontos, mas com o Juventude mais uma vez derrotado e entrando para os últimos duelos dentro da zona maldita.

Com isso, o Bahia chega na última rodada na 16ª posição, com 43 pontos, mesma pontuação do Juventude, que está em 17º. O Tricolor leva a melhor por ter uma vitória a mais que o adversário direto.

Matemática da permanência

Fora do Z4, o Bahia tem um objetivo ‘simples’ para ficar na Série A: vencer o Fortaleza na última rodada, no Castelão, na próxima quinta-feira, 9, às 21h30.

Se empatar, o Tricolor precisa torcer para que o Juventude, que enfrenta o Corinthians dentro de casa, no mesmo dia e hora, também consiga no máximo um empate.

Em caso de derrota, o Bahia ainda precisa torcer por dois resultados, a derrota do Juventude contra o Corinthians e uma não vitória do Grêmio, 18º colocado, com 40 pontos e que joga contra o campeão Atlético Mineiro, em Porto Alegre. Seja como for, as emoções para a quinta-feira de jogos simultâneos prometem ser intensas.

Fonte: A Tarde

Espalhe por ai: